Finalmente GT5


Para mim, o natal chegou antecipado. Ontem finalmente pus as mãos no Gran Turismo 5, de PS3, simplesmente o game de carros mais esperado dos últimos anos. A primeira impressão? Bom, em se tratando de um GT, digamos que ele mantém a tradição – pelo lado bom e pelo ruim.


Vamos começar pelo melhor: jogabilidade e simulação continuam sendo imbatíveis na categoria. Troque de carros e sinta a diferença no comportamento (e no ronco original) de cada um. As novidades de correr na chuva e à noite aumentaram ainda mais o desafio. Na verdade, o game é tão viciante que já quero trocar minha TV por uma maior e de LED, para acompanhar o nível dos gráficos.

O lado ruim é que o GT5 mantém as chatices do GT. Nada mais broxante do que ter que ficar tirando licença (a maioria com provas ridículas) depois que você já debulhou todos os GTs na última década. Ele deveria aproveitar a carreira acumulada nas versões anteriores. Tomara que haja algum jeito de fazer isso, mas não achei como.

Outra falha diz respeito ao aproveitamento de alguns carros das edições anteriores. É clara a diferença de resolução entre os modelos que já existiam para os novos. Alguns veículos também ficam devendo a opção de pilotar de dentro, com a visão do painel. Por fim, achei desnecessário um monte de categorias. O kart, por exemplo, não acrescenta nada, na minha opinião.

Mas claro que, no geral, o game vale a pena. Sem muita paciência para acelerar o velho Hyundai Tiburon que fui “obrigado” a comprar para começar minha carreira, resolvi ir logo para o modo Arcade. Aí, sim, pude acelerar feras como Lamborghini Gallardo (pela primeira vez num GT), Mercedes SLS e até o novíssimo McLaren MPC 12C. Agora é juntar grana para poder comprar esses carrões no modo Carreira. E juntar grana (na vida real) para comprar um belo volante para substituir o joystick.

Daniel Messeder

1 comentários:

G.R. disse...
2 de dezembro de 2010 08:09

Ja coloquei seu banner.
Obrigado pela parceria.

Abraços

Real Time Web Analytics BlogBlogs.Com.Br